Skip to main content
O cantor de jazz de Nova Orleans, Robin Barnes, com uma banda de segunda linha no French Quarter
1 de 1
  • Estados:
    Louisiana

Você está sentado do lado de fora em uma manhã quente de domingo depois de desfrutar de um café da manhã revigorante.

Enquanto reflete sobre o camarão com farinha de milho e o café de chicória que acabou de saborear, você escuta o som dos trompetes tocando à distância.

A música fica mais alta e mais próxima e mais rápida. Você sente a vibração dos tambores no peito, e é como se ela estivesse vindo de dentro de você. Você se levanta e não consegue conter o sorriso quando um grupo de músicos usando ternos brilhantes, chapéus e faixas dobram a esquina. Antes que você perceba, você estará no meio de um verdadeiro desfile.

A segunda linha é uma tradição de Nova Orleans, Louisiana, que começou no século XIX, quando sociedades fraternas e organizações de bairro organizavam desfiles para celebrar a vida de membros da comunidade que haviam falecido. Hoje, esses desfiles não estão vinculados a nada em particular, mas continuam a difundir esse etos único de Nova Orleans: reserve um tempo para celebrar a vida. O cantor de jazz Robin Barnes (também conhecido como New Orleans’ Songbird, ou "Pássaro Canoro de Nova Orleans") descreveu com perfeição: "Nova Orleans é uma celebração da vida, do que está por vir, de simplesmente estar aqui. Estamos aqui hoje. Estamos felizes por estar aqui. Vamos aproveitar e viver como se não houvesse amanhã."

Se você tiver o prazer de encontrar uma segunda linha, será mais do que bem-vindo a se juntar a ela - contanto que consiga acompanhar o ritmo. (E com os sons contagiantes de uma banda de metais de Nova Orleans, isso não será problema.)

French Quarter

O French Quarter (Bairro Francês) é o lugar perfeito para compartilhar expressões artísticas. Suas ruas, lojas e locais abrigam mímicos e contorcionistas, cartomantes e videntes, pintores e dançarinos e, é claro, músicos. Poucos lugares são tão acolhedores, diversificados e comemorativos quanto Nova Orleans. Robin explica: "Nova Orleans é um daqueles lugares onde você pode usar um tutu em uma terça-feira e ninguém olha para você duas vezes".

"O jazz é um símbolo da liberdade", destaca Robin. O jazz de Nova Orleans hoje é uma mistura única dos tradicionais ritmos africanos, instrumentos de sopro europeus e habanera cubana. É um reflexo direto das rotas comerciais e das comunidades e tem um som completamente exclusivo de New Orleans. Mas Nova Orleans não se limita - um rápido passeio pelas casas noturnas do French Quarter lhe dará um gostinho do Dixieland, do zydeco, do blues e da música folk irlandesa, entre outros.

Uma artista de rua no French Quarter

Uma artista de rua no French Quarter
Ver mais
Mais informações

Um exemplo de várias culturas

Se os Estados Unidos são um caldeirão cultural, Nova Orleans é o gumbo. Nova Orleans foi originalmente governada pelos franceses e espanhóis antes dos Estados Unidos adquirirem o território na Compra da Louisiana em 1803. No século XIX, a cidade era o maior porto do sul, o que significava que havia uma troca quase constante de novas mercadorias, ideias e especiarias. Antes da primeira grande ponte ser construída em 1958, Nova Orleans tinha mais canais do que Veneza, e os moradores locais se locomoviam tanto de barco quanto de bonde.

Um dos melhores exemplos de como as culturas se fundiram em Nova Orleans é o YaKaMein, um prato local raramente conhecida fora da cidade. Os moradores locais consideram essa sopa à base de carne bovina (às vezes chamada de "Old Sober") a melhor cura para a ressaca, e consideram a Sra. Linda a melhor pessoa para prepará-la. Robin explica saboreando uma cumbuca: A Sra. Linda tem aquele afeto que você recebe de uma avó. É amor e hospitalidade instantâneos. Essa mulher quer alimentar você. Ela quer te dar um abraço. Ela tem a hospitalidade e o amor genuínos de Nova Orleans."

YaKaMein é uma sopa que mistura especiarias chinesas e afro-americanas, mas suas origens exatas são desconhecidas. Alguns acreditam que a receita foi passada por imigrantes chineses trazidos da Califórnia para construir ferrovias e trabalhar nas plantações de açúcar. Outros acreditam que a especialidade foi introduzida por tropas afro-americanas que lutaram na Guerra da Coreia e voltaram com o gosto pela sopa de macarrão que haviam comido na Coreia.

Embora os moradores locais não cheguem a um consenso sobre como surgiu a receita do YaKaMein, eles estão contentes que o prato caseiro tenha permanecido na região.

Robin Barnes falando sobre a culinária de Nova Orleans com uma chef local

Robin Barnes falando sobre a culinária de Nova Orleans com uma chef local
Ver mais
Mais informações

Bem-vindo a Nova Orleans

New Orleans, Louisiana é uma festa sem lista de convidados. Eles trabalham muito e celebram mais ainda. É uma cidade pequena que lembra que o mundo é grande, ousado e belo. Robin sorri: "Nós abraçamos estranhos. Abraçamos pessoas que não vemos há anos. abraçamos pessoas que acabamos de conhecer. Temos uma cultura familiar nesta cidade."

Um grupo de dança improvisada com a Jackson Square ao fundo

Um grupo de dança improvisada com a Jackson Square ao fundo
Ver mais