Skip to main content
Shofuso Japanese House and Garden
1 de 1
  • Estados:
    Pensilvânia

Um santuário arquitetônico japonês dentro dos limites da cidade de Filadélfia.

Perto das margens do Schuylkill River (rio Schuylkill), há uma casa com jardim e terrenos que exemplificam o secular design japonês. Não é de surpreender que a casa não tenha sido originalmente construída na Filadélfia — embora tenha sido construída 80 anos depois que o primeiro jardim japonês chegou à região!

A Shofuso Japanese House and Garden (Casa e Jardins Japoneses Shofuso) fica hoje no Fairmount Park (Parque Fairmount), em uma área adjacente ao primeiro jardim japonês construído nos Estados Unidos (para a Feira Mundial de 1876). O terreno posteriormente incorporou um portão do templo budista japonês do século XIV, que havia sido exposto na Feira Mundial de 1904 em St. Louis, antes de ser transferido para a Filadélfia em 1905.

Este "pagode japonês", como era conhecido, e os jardins adjacentes ocuparam o espaço até que o portão foi destruído em um incêndio em 1955. Por mais devastadora que tenha sido essa perda, ela também abriu caminho para uma casa com jardim japonesa única em busca de um lar.

Shofuso (que significa "vila da brisa de pinheiros") foi concebida como parte de uma exposição do Museum of Modern Art (Museu de Arte Moderna) chamada "House in the Garden" (Casa no Jardim). Construída em Nagoia em 1953 e remontada em Nova York em 1954 (um presente do povo japonês para os EUA para celebrar as relações do pós-guerra e promover o intercâmbio cultural), a casa ficou no pátio do MoMA por dois anos.

Um lugar onde diferentes culturas se unem

Após o término da exposição, a casa foi transferida para o jardim japonês na Filadélfia que de repente se viu na necessidade de uma estrutura central. A Shofuso transferida foi aberta ao público da Filadélfia em 19 de outubro de 1958. No mesmo ano, os jardins circundantes foram reprojetados para acomodar o novo anexo.

A casa é inspirada em uma hospedaria do início do século XVII e é um exemplo da arquitetura shoin-zukuri, em termos de detalhes fundamentais e proporções clássicas. A propriedade em si inclui uma sala de chá, banheiro, cozinha e telhado de casca de hinoki (para o qual foi solicitada permissão especial da Agência Nacional de Silvicultura do Japão para coletar a madeira de cipreste), e os jardins apresentam elementos tradicionais como um viveiro de carpas, jardim de chá, ilha, e jardim no pátio murado.

Após cair em decadência, a House and Gardens foi completamente renovada para a 1976 Bicentennial Celebration (Comemoração do Bicentenário de 1976). Em 2007, o renomado pintor de Nihonga, Hiroshi Senju, doou 20 murais para substituir os originais destruídos por vandalismo na década de 1970. Os murais modernos foram inspirados pela cachoeira de Shofuso e são os únicos exemplos desse estilo decorativo único, que combina o moderno com o tradicional, fora do Japão.

Se você visitar a Shofuso, lembre-se de que é necessário usar sapatos no jardim, e meias — sem sapatos — no interior da casa. Além disso, há comida de peixe disponível, se você quiser alimentar as carpas.

O que você deve saber antes de ir

Estacionamento gratuito. Fácil acesso pelo centro da cidade com o Philly Phlash e com as bicicletas compartilhadas IndeGo. As coordenadas, os horários de funcionamento e os preços de entrada estão listados no site oficial.

Conteúdo criado originalmente para a Atlas Obscura.

Mais informações
Explorar mais
O histórico Gettysburg Hotel, na Lincoln Square, no centro de Gettysburg

Destino

Gettysburg