Skip to main content
Bisão pastando nas montanhas Teton no Wyoming
1 de 1
  • Estados:
    Wyoming
    Montana
    Idaho

Um antigo símbolo da liberdade e do Oeste, houve um tempo em que o bisão perambulava pelas pradarias dos EUA.

Embora a paisagem dos EUA tenha mudado nos tempos modernos, o amor por este mamífero majestoso permaneceu o mesmo. A National Bison Legacy Act (Lei Nacional de Preservação do Bisão) foi assinada pelo presidente Barack Obama em maio de 2016, tornando o bisão o mamífero nacional dos EUA. Graças ao trabalho de conservacionistas, do National Park Service (Serviço Nacional de Parques) e de proprietários de terras particulares, observou-se um crescimento no número de manadas de bisões em todo o país, passando de apenas 1.000 em 1890 para mais de 500.000 atualmente.

O que é o bisão?

Exclusivo da América do Norte, o bisão é o maior mamífero do continente e pode crescer até dois metros de altura e pesar até 907 quilos. Eles são herbívoros que comem grama e são cobertos de pelo marrom-preto desgrenhado, que os protege dos invernos frios e com neve. O bisão acasala no verão e dá à luz um único filhote de cor avermelhada na primavera.

O bisão é o maior mamífero do continente e pode crescer até dois metros de altura e pesar até 907 quilos.

o bisão é o maior mamífero do continente e pode crescer até dois metros de altura e pesar até 907 quilos.
Ver mais

Bisão ou búfalo?

Bisão é o termo científico para este mamífero, mas muitas pessoas também o chamam de búfalo. Qual é o correto? Tecnicamente, a palavra "búfalo" se refere apenas ao búfalo africano e asiático, já o bisão-americano está relacionado apenas ao bisão-europeu. Mas o nome búfalo é usado há tanto tempo que você o verá como uma alternativa comum.

Bisão é o termo científico para este mamífero, mas ele também é chamado de búfalo.

Bisão é o termo científico para este mamífero, mas ele também é chamado de búfalo.
Ver mais

Simbolismo dos EUA

Para os norte-americanos, o bisão é um símbolo que representa as raízes da fronteira do país, estampando o selo do U.S. Department of the Interior (Departamento do Interior dos EUA), o logotipo do National Park Service (Serviço de Parques Nacionais) e, antigamente, chegou a ilustrar o verso da moeda de cinco centavos dos EUA, o níquel. O hino não oficial do Oeste, "Home On the Range", começa com o verso "Oh, give me a home where the buffalo roam" ("Dê-me um lar onde vivem os búfalos"). Além disso, muitas cidades e equipes esportivas levam o nome de búfalo ou bisão.

Há muito, o bisão é considerado um símbolo que representa as raízes fronteiriças dos EUA.

Há muito, o bisão é considerado um símbolo que representa as raízes fronteiriças dos EUA.
Ver mais

Onde ver bisões

Hoje em dia, o bisão é encontrado em quase todos os estados dos EUA, mas o melhor lugar para ver manadas selvagens é o Yellowstone National Park (Parque Nacional de Yellowstone). A maior parte dos bisões foi cruzada com gado ao longo do tempo, mas os de Yellowstone continuam sendo de raça pura.

Yellowstone é o único local continuamente habitado pelos bisões desde os tempos pré-históricos, e o número de indivíduos da espécie chega a quase 5 mil, o que o torna o maior grupo de bisões vivendo ao ar livre.

A espécie também é encontrada em locais protegidos em todos os EUA: no Antelope Island State Park (Parque Estadual de Antelope Island) no Grande Lago Salgado, perto de Salt Lake CityUtah; no National Bison Range em Moiese, Montana; na Ilha Catalina , perto de Los Angeles, Califórnia; na área de recreação nacional Land Between the Lakes Elk and Bison Prairie em Golden Pond, Kentucky; no Theodore Roosevelt National Park(Parque Nacional Theodore Roosevelt) em Medora, Dakota do Norte; e no Golden Gate Park (Parque Golden Gate) em San Francisco, Califórnia.

Hoje em dia, o bisão é encontrado em quase todos os estados dos EUA, mas o melhor lugar para ver manadas selvagens é o Yellowstone National Park (Parque Nacional Yellowstone).

Hoje em dia, o bisão é encontrado em quase todos os estados dos EUA, mas o melhor lugar para ver manadas selvagens é o Yellowstone National Park (Parque Nacional Yellowstone).
Ver mais

​​​​​​​Veja só com os olhos

Embora esses enormes mamíferos pareçam calmos e lentos para os visitantes, eles estão entre os animais selvagens mais perigosos para se encontrar. O National Park Service diz que o bisão pode correr três vezes mais rápido que os humanos, e sabe-se que eles carregam, arremessam ou ferem humanos com seus chifres quando ameaçados. Os visitantes do parque nacional devem permanecer a 23 metros de distância do bisão, pois o comportamento desses animais pode ser imprevisível; nunca tente se aproximar ou tocá-los.

Os visitantes do parque nacional devem permanecer a 23 metros de distância do bisão, pois o comportamento desses animais pode ser imprevisível; nunca tente se aproximar ou tocá-los.

Os visitantes do parque nacional devem permanecer a 23 metros de distância do bisão, pois o comportamento desses animais pode ser imprevisível; nunca tente se aproximar ou tocá-los.
Ver mais

Os bisões e os povos nativos americanos

Muito antes de os primeiros colonizadores chegarem ao que é hoje os EUA, os nativos americanos caçavam bisões. Fundamental para a cultura e a sobrevivência tribais, eles aproveitavam todas as partes do bisão para fazer alimentos, roupas, abrigo e ferramentas.

Hoje, a National Wildlife Federation (NWF, Federação Nacional da Vida Selvagem) comanda esforços para devolver o bisão selvagem às terras tribais. Por meio de parcerias com líderes tribais, a NWF está trabalhando para restaurar a conexão cultural das tribos nativas americanas com o bisonte e criar um espaço para as manadas viverem livremente em seus habitats históricos.

Onde quer que você vá nos EUA, não deixe de conhecer essa instituição viva do Velho Oeste.

Mais informações

Tópicos relacionados:

Explorar mais