Skip to main content
Royal Street Buskers em Nova Orleans, Louisiana

Illinois, Louisiana, Michigan, Missouri, Pensilvânia

Destinos do soul: raízes musicais e novos ritmos em cinco cidades dos EUA

Por: Peter Bothum

1 de 1
  • Estados:
    Illinois
    Louisiana
    Michigan
    Missouri
    Pensilvânia

Robusto, positivo, alegre e reconfortante: assim é o soul, criado pela fusão do gospel com jazz e R&B.

O soul é uma força espiritual que influencia inúmeros artistas de vários gêneros diferentes. Descubra as cidades onde o estilo nasceu e continua brilhando até os dias de hoje.

Filadélfia, Pensilvânia: nada mais para o soul

Nascido e criado na "cidade do amor fraternal", Solomon Burke foi um dos fundadores do soul (atrás somente de grandes nomes como James Brown). Acredita-se que ele foi o primeiro a chamar o gênero de "soul". Ele uniu a música gospel ao R&B, dando origem ao som que muitos sulistas conheciam como o "soul frito na manteiga e mergulhado nos rios do interior". E não é possível falar sobre o soul da Filadélfia  sem mencionar Kenny Gamble e Leon Huff, fundadores da Philadelphia International Records, gravadora que apresentou artistas variados, de The O'Jays a Teddy Pendergrass. Surgiram do gênero outros estilos, como o disco, mistura do soul e do R&B com o pop da década de 1970. Um dos primeiros cruzamentos do soul com o disco foi o "TSOP (The Sound of Philadelphia)". Para quem quiser voltar às raízes do soul, o pequeno South Kitchen & Jazz Parlor é o lugar ideal. The Fillmore Philadelphia, casa de shows com capacidade para 2.500 pessoas na área de Fishtown, apresenta shows com influência do soul, assim como o Liacouras Center (na Temple University) — antigamente conhecida como "The Apollo of Temple", a casa organiza grandes shows, como da Alicia Keys e Patti LaBelle. Inclusive, a equipe de futebol americano da cidade só poderia chamar-se Philadelphia Soul.

Patti LaBelle se apresentando no Liacouras Center, na Filadélfia

Patti LaBelle se apresentando no Liacouras Center, na Filadélfia
Ver mais
Mais informações

Chicago, Illinois: o coração do soul

A cidade do Centro-Oeste foi responsável por distribuir o soul para as duas costas do país. Na verdade, foi aqui que o lendário programa de TV "Soul Train" nasceu, em 1971. Todo show popular de soul e R&B até 2006 passou pelo programa. Curtis Mayfield foi um dos primeiros artistas de Chicago a dar toques de soul e gospel a clássicos, como "People Get Ready". Depois, ele ajudou a dar origem ao funk no início dos anos 1970, com músicas como "Super Fly". Mais tarde, o som de Mayfield influenciou outros artistas da cidade, como Chaka Khan e Earth, Wind & Fire. A tradição continuou com alguém "pouco conhecido": Michael Jackson é de Gary, Indiana e, com seus quatro irmãos, dominou o pop com o som inspirado pelo soul de Chicago e produzido pela Motown. Visite o Blues Heaven Museum (Museu do Refúgio do Blues) para conhecer a história da Chess Records e do soul em Chicago. A música e a comida soul são as grandes estrelas da casa de shows e restaurante Buddy Guy's Legends.

 

Buckingham Fountain no centro do Grant Park, em Chicago

Buckingham Fountain no centro do Grant Park, em Chicago
Ver mais
Mais informações

Detroit, Michigan: gênero musical alça grandes voos

Foi em Detroit que o soul, mais uma vez impulsionado pelo gospel, alçou voo rapidamente. Motown, gravadora fundada por Berry Gordy em Detroit em 1960, quebrou barreiras raciais com excelentes exemplares da música soul gravadas por artistas lendários de Detroit, como The Supremes, The Temptations, Smokey Robinson e The Miracles. O auge da gravadora, do início dos anos 1960 ao final dos anos 1970, é provavelmente o período mais influente da música moderna. Os Beatles faziam covers de suas músicas e o hip hop bebia em suas fontes. O Motown Museum (Museu da Motown), que recentemente ganhou uma expansão de 4.600 metros quadrados, apresenta artefatos, fotos, itens de coleção e a chance de conhecer o Studio A, onde foram produzidos grandes hits da gravadora. Alguns dos maiores shows da Motown aconteceram no centro, no Fox Theatre, onde ainda é possível assistir grandes apresentações. Outros exemplos de grandes casas de shows são a St. Andrews Hall (casa de rock que apresenta também artistas influenciados pelo soul) e The Majestic Theatre, que possui dois palcos, pizzaria e pistas de boliche.

Visita ao Motown Museum em Detroit

Visita ao Motown Museum em Detroit
Ver mais
Mais informações

St. Louis, Missouri: Rolling on a River

A música soul inundou St. Louis no começo do século XX, chegando pelo rio Mississippi trazida por artistas do Sul, misturada com blues e ragtime. Muito do som de St. Louis foi criado no piano: Johnnie Johnson, pianista de Chuck Berry nascido em St. Louis, entrou para o Rock & Roll Hall of Fame (Galeria da Fama do Rock) na categoria Sidemen. A lendária Peabody Opera House foi inaugurada em 1934. Os maiores nomes do soul e da Motown se apresentaram ali, como Ray Charles, The Supremes e nomes atuais como John Legend. O soul de St. Louis pode ser ouvido hoje no Delmar Concert Hall (com capacidade para 750 pessoas) e na Duck Room (com capacidade para 340 pessoas), na Blueberry Hill. Descubra como o soul deu origem ao blues no National Blues Museum (Museu Nacional do Blues), situado na Washington Avenue a poucos quarteirões do rio.

Vista noturna do Gateway Arch, em St. Louis

Vista noturna do Gateway Arch, em St. Louis
Ver mais
Mais informações

Nova Orleans, Louisiana: soul com pimenta

Sim, a reputação da cidade provém do jazz, mas há muita influência do soul de Nova Orleans. Pegue o gospel e o R&B originados em outras cidades, adicione uma porção generosa de piano e ponha uma cobertura de boogie-woogie: o resultado é o famoso som popularizado por Allen Toussaint no início dos anos 1960. O artista logo se tornou conhecido como o arquiteto do funk ao adicionar metais, instrumentos elétricos e ritmos inesperados ao soul. Hoje em dia, se quiser encontrar soul e funk em Nova Orleans, basta percorrer a Bourbon Street e seguir os sons do baixo e do piano. No histórico Preservation Hall, situado no French Quarter, o jazz, o soul e o funk das antigas são ouvidos em estabelecimentos com pisos de taco e sem ar condicionado. O Spotted Cat Music Club e a Tipitina são casas mais intimistas que apresentam shows de soul, funk e de grandes nomes, como Dr. John e Bootsy Collins.

Quarteto se apresentando no French Quarter, em Nova Orleans

Quarteto se apresentando no French Quarter, em Nova Orleans
Ver mais
Mais informações