Skip to main content
Lady Lark e amigos desfrutando de uma cervejaria em Minneapolis, Minnesota
1 de 1
  • Estados:
    Minnesota

É uma cena familiar no Betty Danger’s Country Club: duas pessoas sentadas em um carro, subindo lentamente em direção às nuvens.

Vocês esperam pacientemente, apreciando a mudança de perspectiva a cada poucos minutos. E então, finalmente, é o seu momento no topo. Aqui em cima, o mundo é calmo. Daqui, você pode ver o horizonte da cidade. Aqui, você pode comer tacos.

Essa é a cena no Betty Danger's, um bar e restaurante em Minneapolis, Minnesota, que se considera 99% um country club. A missão dele? Proteger a classe criativa. (E beber margaritas enquanto ele faz isso.)

De restaurantes a cervejarias, locais de música, galerias, lagos e trilhas naturais, Minneapolis atua com uma energia criativa despretensiosa. Lady Lark, uma cantora de soul pop e nativa de Twin Cities, diz: "Essa energia é tão inesperada para uma cidade menor como Minneapolis, mas ela está muito presente e está bem aqui."

O som de Minneapolis

Quando os colonizadores europeus do século XIX se mudaram, os sons celta, escandinavo e alemão fundiram-se, semeando as sementes para as primeiras iterações de folk, gospel e jazz. Minneapolis é a terra natal de Prince, Bob Dylan, e a única orquestra de câmara em tempo integral em todo o país.

Enquanto Bob Dylan ganhou fama por seu próprio tipo de músicas folk minimalista, Prince conduziu uma nova era musical no final da década de 70. Seu estilo evoluiu para o que hoje é conhecido como o som de Minneapolis. Assim como sua cidade homônima (e criadora), é moderno, único e um tanto difícil de definir. Lady Lark descreve como: "Aquela batida pop dos anos 80 e 90: pesada como sintetizador, com um elemento de funk e soul. É um som sexy."

Lady Lark procurando música na Electric Fetus

Lady Lark procurando música na Electric Fetus
Ver mais

O Capri Theater

Em Minneapolis, os teatros comunitários eram considerados os principais do bairro: um espaço modesto para realizar reuniões públicas, casamentos, ouvir música ao vivo e compartilhar arte.

Em 1979, o Capri funcionava principalmente como um cinema — mas, como aprendemos em Minneapolis, até mesmo os lugares mais despretensiosos podem inspirar uma enorme criatividade. Entre as exibições nos dias da semana e as matinês de domingo, a tela subia e a sala se transformava em um espaço de apresentação que sediava a Battle of the Bands (Batalha das Bandas), programas de culinária ao vivo e painéis comunitários.

Foi também durante este ano que o Capri recebeu um benefício comunitário do dono do teatro. Por US$ 4,25 o público, sem saber, assistiu à história da música. Lady Lark diz, "Aqui é onde o príncipe tocava, antes de ser o todo-poderoso príncipe. Ele esteve neste palco dedilhando sua guitarra. Provavelmente caindo de joelhos nas pausas. É quase como se eu pudesse vê-lo agora."

Hoje, o Capri é o último teatro comunitário sobrevivente em North Minneapolis. Eles esperam recuperar a tradição de teatro comunitário expandindo seus programas de música, arte e teatro. Ao criar mais oportunidades para futuras gerações de artistas, o Capri garante seu lugar na história do som de Minneapolis, enquanto promove seu próprio futuro.

Lady Lark no Capri Theater

Lady Lark no Capri Theater
Ver mais
Mais informações

Electric Fetus

Minneapolis é a maior defensora de seu talento local. A estação The Current da Minnesota Public Radio (MPR) dedica suas ondas de rádio a artistas locais, mas se você estiver procurando música local para levar para casa, visite a Electric Fetus, uma loja de discos que conta com seções inteiras dedicadas a artistas locais.

A Electric Fetus é uma instituição de Minneapolis com décadas de existência. O cheiro de incenso recém-queimado recebe você enquanto caminha pelos pisos frágeis originais de 1968, e a música que eles tocam vão mantê-lo na loja um pouco mais do que o previsto.

E, claro, não seria um estabelecimento clássico de Minneapolis sem música ao vivo. Lady Lark explica: "Eu acho que essa é uma das coisas que me atraiu na Eletro Fetus — saber que esses músicos diferentes, pessoas de Minneapolis e de todo o mundo, viriam aqui quando estivessem na cidade, fosse apenas para procurar música, conhecer o espaço ou tocar."

Fachada da loja de discos Electric Fetus

Fachada da loja de discos Electric Fetus
Ver mais
Mais informações

A terra dos 10 mil lagos

Embora em Minneapolis não faltem lojas de discos, a cidade dedica grande parte de seus parques e espaços ao ar livre para a realização de shows ao vivo. Apelidada de "A terra dos 10 mil lagos", Minnesota possui cerca de 12.000 corpos de água e mais litoral do que a Califórnia, a Flórida e o Havaí juntos. (E você nunca saberia disso, porque os moradores de Minnesota são modestos demais para se gabar.)

Os verões de Minneapolis são quentes e o ar é limpo, tornando seus exuberantes parques o local perfeito para acampar e ouvir música. "Você sente uma sensação incrível quando assiste a uma apresentação de música ao vivo no Lago Harriet (lago Harriet)", diz Lady Lark sobre o parque de 135 hectares. "Estar rodeado pela natureza, ouvir música — é perfeito." (E se você estiver preocupado com os invernos notoriamente frios, Minnesota tem 14 km de passarelas cobertas que ligam as passagens do centro da cidade.)

Minneapolis é responsável por algumas das melhores músicas do mundo, sem pretensões. "As pessoas daqui são humildades." Lady Lark reflete por um momento e acrescenta: "Não precisamos nos gabar. Se este lugar foi bom o suficiente para o Prince, certamente é bom o suficiente para mim."

Explorando um dos exuberantes parques à beira do lago da cidade

Explorando um dos exuberantes parques à beira do lago da cidade
Ver mais
Mais informações
Explorar mais
Entrando na cidade pela ponte Stone Arch sobre o rio Mississippi

Destino

Mineápolis

Horizonte de Rochester ao nascer do sol

Destino

Rochester

Passeio de caiaque e pescaria na Hyland Lake Park Reserve

Destino

Bloomington

Barcos à vela sob a Aerial Lift Bridge

Destino

Duluth