Skip to main content
Câmara do silêncio do Orfield Labs
1 de 1
  • Estados:
    Minnesota

O silêncio enlouquecedor do laboratório é excelente para os negócios, mas péssimo para a sanidade.

O Orfield Laboratories no sul de Minneapolis abriga um espaço que já foi chamado de o “lugar mais silencioso do mundo” pelo Guinness World Records (desde 2015, o título passou a pertencer a uma sala do silêncio desenvolvida pela Microsoft no estado de Washington).

O laboratório é chamado de câmera anecoica: uma sala sem eco que absorve 99,99% do som. Diversos fabricantes a utilizam para testar o volume de seus produtos e a qualidade do som, mas isso também pode levar uma pessoa à loucura. Um típico dormitório sem barulho à noite registra cerca de 30 decibéis; o nível de medições desta câmera é de -9 decibéis. Cunhas de fibra de vidro para absorção acústica com um metro de espessura e paredes duplas feitas de concreto grosso e aço isolado compõe a câmera.

Fabricantes utilizam o laboratório para testar e desenvolver produtos. Empresas como a Harley Davidson utilizam o laboratório para criar motocicletas mais silenciosas sem perder a identidade da Harley, por exemplo. Outros produtos como telas de LED são testados com o objetivo de garantir que seus volumes de ruídos não sejam muito altos. A NASA, na verdade, utiliza um laboratório semelhante nos teses com astronautas; seu espaço é como uma gigantesca câmera anecoica, explica Orfield, presidente do Orfield Labs.

O silêncio é enlouquecedor

Pessoas do público comum devem reservar uma visita e só poderão permanecer no interior da câmera por um rápido período e devidamente acompanhadas. De acordo com o site do laboratório, somente profissionais da mídia podem permanecer no interior da câmera sozinhos por muito tempo. Um repórter conseguiu permanecer por 45 minutos, e a maioria das pessoas sai na metade desse tempo, atordoadas pelos sons assustadores de seus próprios corpos. “Na câmera anecoica, você é o som”, explica Orfield.

Na falta de ruído externo, os ouvidos se adaptam à presença do silêncio enlouquecedor. Mas, então, os ouvidos se acostumam à falta de barulho, e os sons das batidas do coração, do estômago e da respiração tornam-se sua única referência, podendo resultar em uma experiência desorientadora.

Orfield explica que o único jeito de permanecer na sala por muito tempo é sentado. O senso de direção da pessoa é amplamente garantido pelos sons produzidos quando se está andando ou parado em pé; quando essas referências são tiradas, a percepção acaba distorcida, tornando quase impossível manter o equilíbrio e os movimentos.

O que você deve saber antes de ir

Para reservar uma excursão, envie um e-mail para [email protected] e obtenha as informações mais atuais. Desde agosto de 2017, as excursões passaram a ter um preço mínimo por pessoa de US$ 125 e um custo mínimo geral de US$ 250.

Conteúdo criado originalmente para a Atlas Obscura.

Mais informações

Tópicos relacionados:

Explorar mais