USA Radio
agosto 23, 2010

Explorar o Parque Nacional de Arches

Parque Nacional Arches

Depois de apenas dois dias dirigindo, o nosso mundo se transformou. O clima quente e seco no sudoeste de Utah não era nada comparado à densa floresta tropical do Noroeste do Pacífico. Havia espaços amplos e abertos e arenito por toda parte. A princípio, parecia surreal. Eu nunca tinha ido ao deserto, então precisei de alguns mergulhos na piscina do hotel e um prato de nachos no almoço para perceber o quanto eu queria sair e explorar. Fizemos um rápido passeio pelo Parque Nacional Arches e, em um local com muitos arcos pequenos de arenito, parei o carro. Desci e fiquei ali parado, rodeado pelo arenito resplandescente, iluminado pelo sol poente. Silêncio. Até então, eu não sabia o verdadeiro motivo para escolhermos esse lugar na Terra para explorar. Era exatamente o oposto da terra que chamamos de lar, e era incrível. A ideia de vir para o sudoeste tinha sido de Christine, e eu a agradeci com um sorriso.

Dirigimos um pouco mais para o alto, a fim de obtermos uma vista para o parque. Estacionei e tirei o guacamole do nosso cooler, que saboreamos enquanto o sol se punha. No dia seguinte, voltaríamos ao parque para explorá-lo mais à luz do dia.

Como o nome indica, o Parque Nacional Arches, em Utah, tem inúmeros arcos de arenito. Delicate Arch (acima) é um dos maiores. Escalar não é permitido em nenhum dos arcos hoje em dia, mas Delicate Arch já foi escalado: há marcas misteriosas de cordas perto do topo. Christine não gostou da ideia, mas consegui me esgueirar em torno da bacia estreita até a base do arco para esta foto. Ainda bem. A foto que ela tirou foi o mais próximo que cheguei a escalá-lo

Como eu disse, foi a minha experiência de primeira viagem no deserto. No início, pensei que o calor ia me matar, mas no final eu aprendi a gostar, e agora sinto falta dele! Apenas certifique-se de que o hotel tenha piscina e ar condicionado.

agosto 25, 2010

Alpinismo em pedras nos arredores de Moab

Escalando Moab

Gosto de praticar alpinismo em pedras e não pude resistir ao arenito sem fim em Utah. O local retratado acima é o mundialmente famoso Big Bend Boulders, a cerca de 10 minutos de Moab. Demorei um pouco para me acostumar ao arenito, porque ele varia de quase tão duro quanto granito a tão macio que se dissolve nas mãos. A comunidade de alpinismo em Moab é simpática e entusiasmada. Conhecemos outro alpinista, acho que seu nome era Ben, que desenhou um mapa para nós de todos os pontos imperdíveis. Alguns dos pontos que ele nos ensinou proporcionaram as melhores paisagens da viagem.

agosto 27, 2010

Parque Nacional Mesa Verde

Mesa Verde

O Parque Nacional Mesa Verde, no Colorado, foi um verdadeiro destaque para Christine. Qualquer estudante de história ou de história da arte deveria visitá-lo. O local, Patrimônio da Humanidade da UNESCO, mantém as antigas ruínas de uma sociedade altamente avançada que vivia em casas esculpidas e construídas nas laterais dos penhascos. Os povos Pueblos ancestrais viveram nas encostas destes penhascos e trabalharam nos planaltos férteis do ano 550 d.C. até 1300. Para qualquer pessoa interessada nas culturas e povos indígenas do sudoeste, este lugar é imperdível.

agosto 30, 2010

Grand Canyon, Arizona

Grand Canyon

O Grand Canyon era, é claro, espetacular. Meus pais tinham nos dito que, para realmente "ver" o cânion, era preciso entrar nele. Eles estavam certos! Reservamos algum tempo para uma curta caminhada de um dia, mas não foi suficiente. O cânion é muito, muito grande, com muitas coisas para ver e fazer. Na verdade, a nossa visita nos inspirou a retornar em maio para caminhar do South Rim ao North Rim e voltar — ‛de borda a borda a borda,’ como dizem os caminhantes locais. A viagem levará seis dias (mais três dias para descansar e relaxar em Las Vegas).

Recapitulação da viagem

O destaque da viagem:

Beber vinho e contar histórias de fantasmas em torno da fogueira, no South Rim, no Parque Nacional do Grand Canyon.

O momento mais engraçado:

Quando um pai de três crianças acidentalmente agarrou a minha perna durante um rafting em corredeiras de classe III. Acho que foi o momento mais engraçado da viagem também.

Uma agradável surpresa:

as Monções. Quase todas as noites ocorrem trovoadas e relâmpagos por aproximadamente uma hora, chove forte e, em seguida, tudo para. Tudo seca e volta ao normal em cerca de 30 minutos.

Onde eu gostaria de ir em seguida:

Além de voltar para o Grand Canyon? Bem, eu sou um alpinista e a Devil's Tower no Wyoming está me chamando. E Nova York seria surpreendente — uma volta de 180 graus completa do deserto (e mais compras para Christine...)

Bem-vindo ao Descubra a América!

Agora que se inscreveu, você pode guardar ideias de viagem na sua mala.

Comece a explorar

Digite o seu e-mail e nós lhe enviaremos um link para redefinir a sua senha.

Verifique o seu e-mail.

Comece a explorar

A senha da sua conta foi alterada com êxito. Use a sua nova senha para fazer login.

Comece a explorar