USA Radio
Crow Agency, Montana

Campo de batalha de Little Bighorn

Saiba mais sobre uma das batalhas mais famosas da história


Nas colinas acima do rio Little Bighorn, no sudeste de Montana, ocorreu um dos confrontos mais importantes da história americana: a batalha de Little Bighorn. Esta é uma das paisagens mais assombradas do Oeste: nessas encostas, a Sétima Cavalaria do Exército dos EUA, comandada pelo General George A. Custer, enfrentou as forças dos guerreiros Lakota Sioux e Cheyenne na batalha, em 25 de junho de 1876.

As vidas e culturas que colidiram nesse campo de batalha são complexas, fascinantes e cheias de enigma. Custer, nascido em Ohio, formou-se em último lugar na sua turma em West Point, aos 23 anos, tornou-se o general mais jovem da história do Exército da União e, apesar de ter enfrentado a corte marcial por estar ausente sem licença após a Guerra Civil, foi oficial de comando no Forte Abraham Lincoln, na fronteira de Dakota, quando as ordens vieram para forçar os Sioux e Cheyenne nômades de volta à Reserva Great Sioux. Um número crescente deles — talvez até 7000 — havia deixado a reserva no início do verão de 1876 e migrado para o território de Wyoming e Montana território para viver de acordo com as antigas tradições.

A administração Grant enviou três colunas militares para lutar contra eles. Custer e a Sétima Cavalaria descobriram o acampamento indígena ao longo de Little Bighorn, e sem esperar as outras unidades, ele dividiu seus 647 homens em três partes e tomou a ofensiva contra uma das maiores forças indígenas já reunidas, de até 2.000 guerreiros. Na batalha que se seguiu, 263 homens da Sétima Cavalaria foram mortos, incluindo Custer e seu irmão, e pelo menos 60 guerreiros índios guerreiros morreram também.

O que realmente aconteceu durante a batalha curta, mas decisiva — a maior parte do combate acabou em três horas em 25 de junho (embora mais de 350 cavaleiros tenham sido mantidos sob cerco por outro dia e meio) — não se sabe ao certo, e o excelente Centro de Visitantes do monumento oferece informações básicas e exposições interessantes. No alto da colina, acima do Centro de Visitantes, fica o Monumento Last Stand Hill, onde morreu o último membro da Sétima Cavalaria. As lápides estão onde os corpos dos soldados foram encontrados (Custer está enterrado em West Point). Olhar a encosta gramada com as lápides, algumas isoladas, outras amontoadas, muitas reunidas em torno em torno da vala onde o corpo de Custer foi encontrado, é vivenciar vividamente o horror da batalha. Em 2003, o National Park Service revelou o Memorial Indígena no Campo de Batalha Little Bighorn, dedicado à perspectiva indígena do conflito e que consiste, em parte, em estátuas de bronze de  ‘Espíritos Guerreiros’ que representam os guerreiros e as mulheres indígenas envolvidos na batalha.

O Monumento Nacional no Campo de Batalha Little Bighorn está localizado na reserva indígena Crow: com 890.340 hectares de prados ondulantes e colinas acidentadas, é a maior reserva de Montana.

No final de agosto, milhares de membros da tribo e visitantes se reúnem para celebrar a Crow Fair, uma das maiores reuniões de ameríndios, com concursos de dança, desfile diário, rodeio apenas com indígenas e corridas de cavalo selvagem. Esse acampamento temporário é conhecido como ‘capital mundial das tendas indígenas’, e provavelmente você não verá tantas tendas reunidas em nenhum outro lugar.

Essa ideia de viagem pode ser encontrada em:

1.000 lugares para ver nos Estados Unidos & no Canadá antes de morrer©

Para informações completas sobre os locais mencionados aqui, além de muitas outras ideias de viagens nos Estados Unidos, veja o best-seller de Patricia Schultz.

Bem-vindo ao Descubra a América!

Agora que se inscreveu, você pode guardar ideias de viagem na sua mala.

Comece a explorar

Digite o seu e-mail e nós lhe enviaremos um link para redefinir a sua senha.

Verifique o seu e-mail.

Comece a explorar

A senha da sua conta foi alterada com êxito. Use a sua nova senha para fazer login.

Comece a explorar