USA Radio
Maine

Ilha de Monhegan

Junte-se aos artistas inspirados pela ilha encantadora, livre de carros


A 16 km da costa, a pequena ilha de Monhegan é o Maine em miniatura, um refúgio de 283 hectares do artista, com tudo o que faz esse trecho do litoral ser chamado de grande Down East. Do lado oriental, imponentes falésias do promontório saúdam as ondas fortes do Atlântico, enquanto do lado ocidental (aldeia), os amantes da caminhada podem aproveitar 27 km de trilhas arborizadas que riscam a ilha. Apenas cerca de 60 pessoas vivem aqui durante todo o ano. Não há carros e nem estradas pavimentadas; até 1984, não havia nem mesmo eletricidade. O que há é paz e sossego — e artistas, muitos artistas.

Primeiro colocada no mapa quando o governador da Virgínia, John Smith, visitou em 1614, Monhegan não recebeu nenhuma atenção do mundo da arte até 1858, quando o pintor Aaron Draper Shattuck visitou o lugar. Ao longo dos anos que se seguiram, artistas como Edward Hopper, Robert Henri e Jamie Wyeth chegaram para aproveitar a incrível luz da ilha e suas paisagens acidentadas. Graças a um movimento de preservação liderado por Thomas Edison Jr. no início da década de 1950, dois terços de Monhegan são mantidos em seu estado original, ainda intocados. Visitantes chegam de balsa e são recebidos por uma cidadezinha costeira organizada, que abriga quase todos os vestígios de civilização na ilha: as galerias, a frota de lagosta, os mercados, restaurantes e hotéis. Nada fica a mais do que alguns minutos a pé , incluindo estúdios de cerca de 20 artistas abertos ao público no verão.

Pegue um mapa de trilhas em qualquer lugar na cidade e descubra as florestas centrais. Siga a nordeste, depois do velho lago gelado na direção de Catedral Woods, onde matas de abetos e pinheiros altos criam um espaço espiritual que Thoreau teria adorado, seus corredores forrados de musgo, samambaias e flores silvestres. A partir daqui, siga ao sul, ao longo da costa até Burnt Head, cujas falésias de 48 metros estão entre as mais altas do Maine, no verão repleto de aves marinhas barulhentas. Nos pontos mais baixos ao longo da costa, especialmente na meia maré, pode-se ver uma profusão de focas brincando entre as rochas. Retorne à cidade via farol Monhegan Island Light, que indica o caminho aos marinheiros desde 1824. Nas proximidades, o chalé do guardião agora abriga o Museu Histórico e Cultural de Monhegan, com exposições sobre todos os aspectos da vida na ilha e obras relacionadas a Monhegan de Rockwell Kent, Hopper e outros.

De volta à cidade, Island Inn, da virada do século, domina no topo de uma falésia, literalmente a poucos passos do porto. Construído entre 1816 e 1910, é o maior e mais confortável hotel de Monhegan, com 34 quartos decorados num estilo típico do Maine—móveis antigos, pisos de madeira pintados e edredons aconchegantes. Uma vez que não há TV nem telefone para distraí-lo, aproveite a ampla varanda do Inn de desfrutar entretenimento noturno real, observando o sol se pôr sobre a água, com o litoral do Maine à distância. Agora você sabe por que todos esses artistas vieram e ficaram.

Essa ideia de viagem pode ser encontrada em:

1.000 lugares para ver nos Estados Unidos & no Canadá antes de morrer©

Para informações completas sobre os locais mencionados aqui, além de muitas outras ideias de viagens nos Estados Unidos, veja o best-seller de Patricia Schultz.

Bem-vindo ao Descubra a América!

Agora que se inscreveu, você pode guardar ideias de viagem na sua mala.

Comece a explorar

Digite o seu e-mail e nós lhe enviaremos um link para redefinir a sua senha.

Verifique o seu e-mail.

Comece a explorar

A senha da sua conta foi alterada com êxito. Use a sua nova senha para fazer login.

Comece a explorar