USA Radio
Arizona

Cânion de Chelly

Explore um cânion sagrado dos Navajo


Propriedade da nação Navajo, uma das quinze tribos que vivem no Arizona, o cânion de Chelly exala uma silenciosa magia e espiritualidade que inspiraram o guru de mitologia Joseph Campbell a chamá-lo "o lugar mais sagrado da Terra". Famílias Navajo cultivam lavouras e pomares no fundo fértil deste sistema de cânions, e rebanhos de ovelhas e cabras pastam à sombras das torres de pedra. Por volta do ano 700, os Puebloanos Ancestrais começaram a esculpir habitações nos empinados paredões de arenito. Misteriosamente abandonadas no século XIV, são as casas mais antigas conhecidas nos Estados Unidos e — junto com a beleza especial do cânion — a atração principal deste monumento de 210 quilômetros quadrados.

A maior parte do fundo do cânion está interditada aos visitantes para proteger a privacidade dos quinhentos e tantos Navajos que vivem aqui. Parte da vasta Reserva Indígena dos Navajos, o cânion é considerado um dos seus lugares sagrados. Além de uma única trilha íngreme até o fundo, você precisará ir de carro em uma excursão organizada na companhia de um guia Navajo para entrar no cânion.

O nome do monumento vem de "tseyi", palavra do idioma Navajo que significa ‘cânion de pedra’, e que cânion, este; altos penhascos com reflexos cor-de-rosa, amarelos e laranja são cortados pelo curso bordeado de choupos do Rio de Chelly, inscritos aqui e ali com petróglifos e pictogramas antigos. Perto do centro de visitantes do parque, cinco quilômetros a leste de Chinle, está a pousada Thunderbird Lodge, que começou como posto de trocas em 1902 e mantém a atmosfera antiga, com uma lanchonete no edifício original e quartos com temas do sudoeste. Inscreva-se para um dos tours de jipe que a pousada organiza, chamados "chacoalha e assa" por causa da estrada esburacada e do calor do verão.

A estrada de 24 quilômetros pavimentados North Rim Drive acompanha o Canyon del Muerto, cujo nome é devido aos muitos corpos encontrados enterrados nas suas ruínas pré-históricas. Em frente às ruínas da Antelope House, acima da junção dos cânions del Muerto e Black Rock, fica a Fortaleza dos Navajo, onde guerreiros nativos se esconderam das tropas americanas em 1863, depois que o governo ordenou que a tribo fosse transferida para uma reserva estéril no leste do Novo México.

Se tiver pouco tempo, prefira os 26 quilômetros da South Rim Drive, que oferece vistas ainda mais notáveis de lugares como os mirantes Tsegi e Junction. O mirante da Casa Branca é o único lugar que se permite visitar no fundo do cânion sem um guia; caminhe pouco menos de dois quilômetros pela trilha íngreme mas curta até as ruínas da Casa Branca, restos de uma habitação de oitenta cômodos que se acredita ter sido habitada entre 1040 e 1275, as maiores ruínas do cânion. O mirante Spider Rock é a última parada da South Rim Drive, e uma das mais espetaculares. As crianças ficarão fascinadas ao saber que a Mulher-Aranha, que segundo os Navajos ensinou as suas antigas tribos a tecer, ainda mora no alto de um pico a 244 metros acima do fundo do cânion.

Essa ideia de viagem pode ser encontrada em:

1.000 lugares para ver nos Estados Unidos & no Canadá antes de morrer©

Para informações completas sobre os locais mencionados aqui, além de muitas outras ideias de viagens nos Estados Unidos, veja o best-seller de Patricia Schultz.

Bem-vindo ao Descubra a América!

Agora que se inscreveu, você pode guardar ideias de viagem na sua mala.

Comece a explorar

Digite o seu e-mail e nós lhe enviaremos um link para redefinir a sua senha.

Verifique o seu e-mail.

Comece a explorar

A senha da sua conta foi alterada com êxito. Use a sua nova senha para fazer login.

Comece a explorar