USA Radio
novembro 9, 2015

10 lugares que faltaram em nosso roteiro pelo Noroeste Pacífico


São apenas cerca de 280 quilômetros de Portland, no Oregon, até Seattle, em Washington. Aposto que você está pensando que não tem tanta coisa para fazer em uma road trip de uma semana de duração entre as duas cidades... Mas é aí é que você se engana. Veja por si próprio quando vier conferir alguns dos extraordinários cenários e atrações de todo o Noroeste Pacífico.

Podemos fazer essa afirmação com segurança, pois embarcamos nessa road trip e não demos conta de um monte de coisa por falta de tempo. Veja a seguir dez lugares que gostaríamos de visitar na nossa próxima jornada por essa agitada área dos Estados Unidos.

Portland Japanese Garden – Portland, Oregon


Se pudéssemos ter parado para refletir sobre tudo que havíamos vivido, o lugar ideal para isso seria o Portland Japanese Garden. Com cinco estilos distintos, plano, passeio com lago, chá, natural e zen,  em pouco mais de 22 mil metros quadrados, os impecáveis jardins japoneses oferecem vários tipos diferentes de relaxamento e contemplação, sem falar no simples prazer de curtir o cenário. Nossa intenção é visitá-lo na primavera, quando as azaleias, as camélias e as glicínias estiverem em flor. 

Portland Saturday Market – Portland, Oregon

Nossas experiências em Portland reforçaram a reputação da cidade como um lugar cheio de criatividade. Lamentamos muito não podermos ver a criatividade em ação no Portland Saturday Market, a maior feira de artesanato ao ar livre ainda em operação nos Estados Unidos. Tudo é feito à mão, seja um colar, uma pintura ou um jogo de tabuleiro para crianças. Além disso, você pode interagir com a pessoa que o fez, pois são os próprios artesãos que vendem o trabalho.  

Pontes cobertas – Eugene, Oregon

Elas são curtas, peculiares e fotogênicas, e estão localizadas nas proximidades da área de Eugene, trazendo um certo abrigo e muita personalidade aos viajantes que passam pela região. São ao todo 20 pontes cobertas no Lane County, em Oregon, sendo que algumas datam de 1920 e 14 ainda são usadas. Todas as pontes são excelentes locais para cliques do Instagram e piqueniques. Da próxima vez, vamos providenciar comidinhas de piquenique em Eugene e procurar um desses pontos de interesse.  

Hug Point – Litoral do Oregon

Este cabo no extremo norte do litoral do Oregon chama-se Hug Point porque as diligências que percorriam a praia nos séculos XIX e início do XX , antes da construção da rodovia litorânea, precisavam contornar (ou abraçar, como o sugere hug, a palavra em inglês) esse ponto para seguir viagem. Foram tantas diligências a passar por lá que ainda é possível ver os sulcos das rodas entalhados nas rochas. Gostaríamos de ver isso e o restante desse litoral belo e rústico do Noroeste Pacífico.

Monte Hood – Oregon 


De certa forma, não sentimos falta do Monte Hood. Com 3.426 metros de altitude, é o ponto mais alto do Oregon e podia ser visto de Portland, que fica a pouco mais de 100 quilômetros de distância. Mas gostaríamos de ter visto de perto e curtido algumas atividades ao ar livre que podem ser feitas na montanha e na Garganta do Rio Columbia, como fazer trilhas, pescar e tomar uma cerveja com vista para o histórico Timberline Lodge.

EMP Museum – Seattle, Washington

As raízes do EMP Museum estão fincadas no rock ’n’ roll. Dá para perceber pelo extravagante edifício desenhado por Frank Gehry, que se inspirou ao desmontar guitarras, até exposições sobre lendas da música, como Jimi Hendrix e Nirvana, naturais de Seattle. O museu também abarca a cultura pop, incluindo animações e ficção científica, fazendo dessa atração um lugar onde adoraríamos passar um dia explorando e interagindo com algumas das expressões culturais mais influentes dos Estados Unidos. A música está tão enraizada na cultura de Seattle que a cidade inspirou nossa playlist no Spotify para o Noroeste Pacífico.

Olympic Sculpture Park – Seattle, Washington

 

Louise Bourgeois, Richard Serra e Alexander Calder estão entre os artistas cujo trabalho pode ser visto no Olympic Sculpture Park, um incrível espaço verde para esculturas no centro de Seattle. Aberto em 2007, é uma adição relativamente nova à cidade, mas deixou sua marca em um curto espaço de tempo. O parque, com mais de 36 mil metros quadrados, tem vista panorâmica para o estuário Puget Sound, o que o torna o lugar ideal para contemplar a relação entre arte e natureza ou somente para se embasbacar com a beleza. Nosso plano é fazer os dois assim que voltarmos para Seattle.

Parque Nacional do Monte Rainier – Washington

Assim como o Monte Hood em Portland, não perdemos de tudo o Monte Rainier. Ele pode ser visto do topo do Space Needle, monumento-símbolo de Seattle, com os glaciares da montanha reluzindo sob o sol de verão a cerca de 145 quilômetros dali. Gostaríamos de ter ido até lá para explorar o pico, que tem 4.392 metros de altura, e o Parque Nacional de Monte Rainier, onde ele está localizado. Da próxima vez, queremos ver quantas das 182 espécies de pássaros do parque conseguiremos avistar.

Olympic National Park – Washington

Está difícil decidir qual parque nacional nos arrependemos mais de não ter conhecido: Monte Rainier ou Parque Nacional Olympic. Do litoral acidentado até glaciares maciços e uma floresta temperada úmida, o Parque Nacional Olympic oferece diferentes belezas e cenários em um só lugar. As paisagens do Noroeste Pacífico foi um dos destaques da nossa viagem, gostaríamos de ter visto tudo.  

Centro Histórico de Fairhaven – Bellingham, Washington

Gostaríamos de ter dirigido até um pouco mais perto da fronteira com o Canadá. Bellingham e seu Centro Histórico em Fairhaven estão localizados a cerca de 45 quilômetros de British Columbia e a cerca de 140 quilômetros do centro de Seattle. Bellingham, cuja ambição um dia fora ser uma metrópole como Chicago, chegou ao auge no início da década de 1890. Ainda que nunca tenha chegado às proporções de Chicago, a cidade ainda guarda um charme retrô. Os quarteirões do Centro Histórico de Fairhaven ostentam construções preservadas de tijolo vermelho, muitas delas abrigando atualmente bares e restaurantes, onde você pode provar a cozinha local e contemplar como as coisas poderiam ter sido.


Quer curtir a cena musical de Seattle em primeira mão? Comece seu planejamento com este guia para a maior cidade do Noroeste Pacífico.

Oregon marca o final de outra road trip épica. Veja aqui como seguir a Trilha do Oregon


Leia mais sobre essa viagem
Bem-vindo ao Descubra a América!

Agora que se inscreveu, você pode guardar ideias de viagem na sua mala.

Comece a explorar

Digite o seu e-mail e nós lhe enviaremos um link para redefinir a sua senha.

Verifique o seu e-mail.

Comece a explorar

A senha da sua conta foi alterada com êxito. Use a sua nova senha para fazer login.

Comece a explorar